INÍCIO ARTIGOS ESPÉCIES GALERIA SOBRE EQUIPE PARCEIROS CONTATO
 
 
    Artigos
 
Reprodução das Medusas de Água Doce 3
 
Gen-yu Sasaki - Nascimento das Hidromedusas do "C. sowerbyi"
Nascimento das Hidromedusas (Craspedacusta sowerbyi)

Por Gen-yu Sasaki, Japão

 


Uma colônia de pólipos com brotos de medusas. A estrutura redonda e brilhante é o broto.

 

As medusas não têm sempre este aspecto de “águas vivas”. Eles têm outra forma de corpo, de “pólipos”. Talvez este tipo de transformação soe estranho para muitos de vocês. Pensando em termos de seres humanos, gatos e cães, relamente é algo meio bizarro. Mas no mundo animal temos vários destes casos “estranhos”.

Quando um ovo de medusa é fertilizado, nascem primeiro pólipos, e dos pólipos surgem pequenos brotos, dos quais nascem as medusas.

 

Consegui documentar o nascimento das medusas-bebês de uma mamãe (?) pólipo. Na realidade, este pólipo não foi um daqueles enviados a mim, mas gerado por reprodução sexual.

 

No início, os brotos tem o aspecto da foto abaixo. Não é o mesmo pólipo da foto acima. A seta branca à esquerda mostra o broto, a seta amarela à esquerda é a boca do pólipo. Aquela bola alaranjada acima é um cisto de Artêmia, mede cerca de 0,2 mm de diâmetro. Depois de uns quatro dias após esta foto, surgiram as medusas.

 


 

No total havia quatro brotos. Os tamanhos eram variados, e desta forma o surgimento das medusas também não foi simultâneo (um intervalo de 1 a 2 dias cada). Neste recipiente (um pratinho de laboratório com 9 cm de diâmetro) existem apenas 10 colônias de pólipos. E eles estão gerando medusas numa proporção relativamente grande. Porém, eu mantenho aqueles outros pólipos que me foram enviados em outro recipiente, e nunca os presenciei gerando medusas.

 

Não se sabe ao certo o que induz o brotamento das medusas nos pólipos. Mas baseado na minha experiência, tive a impressão de que talvez o aumento da temperatura, do inverno para a primavera/verão, é um maior aporte nutricional possam ser fatores decisivos. 

Hoje não está nem calor nem frio, está um tempo bem agradável (algo próximo de 25 graus), mas lembro-me bem de um período bem quente recentemente. Será que foi esse o gatilho?

 

Vejam agora algumas fotos do processo de brotamento (fotos de 12 e 13 de Maio de 2000).

 


 

As fotos foram tiradas com um intervalo de aproximadamente 6 horas entre cada imagem. Vejam como se esticam verticalmente. Os tentáculos também se formam gradualmente, na última imagem (11:12) são melhor visíveis. Comparando com fotos de literatura, os tentáculos são mais indistintos.

Além disso, a boca também cresce progressivamente (aquela estrutura interna protrusa a partir da base), e uma formação alaranjada começa a se destacar na região da base.

A partir deste ponto, a medusa já começa a realizar alguns movimentos de contração. Em seguida, se inicia uma nova mudança (fotos abaixo).

 


 

Em primeiro lugar, ele começa a dquirir uma forma mais arredondada a partir do topo. Se vocês repararem no tempo, as transformações aqui são bem rápidas. Em especial, note a mudança entre 14:08 e 14:12.

Além disso, os tentáculos parecem cada vez mais individualizados, ou melhor, dá a impressão que eles estão cada vez mais livres e móveis. Aquela estrutura avermelhada na base também parece estar se destacando. Porém, desconheço o que seria esta estrutura.

A medusa se destacou do pólipo após um período de cerca de 16 horas. Mas foi algo bem sem graça, formou-se um vão entre a base da medusa e o pólipo, e ele simplesmente se soltou.



Fiz um pequeno vídeo, o formato original é QVGA. Peguei o final do processo de brotamento, nos tempos de 13:34, 14:14, 15:16, 15:52, de quatro tomadas que fiz num período de 3,5 horas, editei e juntei os pedaços. 





Acho que é isso. Foi somente uma medusa, mas consegui documentar toda a sequência de brotamento dela. Mas, assim como a documentação da clivagem dos zigotos, fiquei bastante cansado. No final da sequência de fotos estava morrendo de sono. Parecia que ele ia se separar e não separava... Mas no final foi um fim-de-semana de bastante sorte.

 

Outra coisa, agora que eu mesmo fotografei todo o processo, fico bastante admirado com os cientistas do passado. O Dr. Payne, por exemplo, deve ter observado vários e vários casos antes de escrever seu artigo. E isso há 76 anos. Pra falar a verdade, não li este seu trabalho direito, agora eu percebo que tenho muito que estudar ainda.

 

Algumas fotos dos bebês-medusa

 

Nasceram dois bebês-medusa em 11 de Maio de 2000. Infelizmente ambos acabaram se desfazendo e morrendo, e este acabou sendo sua única sessão de fotos (bem, pelo menos consegui algumas boas fotos). São recém-nascidas, seu corpo tem um diâmetro de aproximadamente 1 mm.

 


Aqui, uma visão inferior. Está um pouco difícil de ver, mas dá pra identificar uma fina membrana internamente ao anel claro.

 




 

Esta primeira foto é do mesmo indivíduo da foto mais acima. A segunda, desconfio que seja de outro animal, veja as diferenças no formato da boca. Geralmente a boca tem o aspecto do animal da primeira foto. Talvez esse da segunda foto ainda não tenha a boca totalmente desenvolvida e aberta.

 


 

Quando nadam, as medusas mantêm os tentáculos contraídos. Foi difícil fotografar. Até parece outro animal. A foto da direita é de uma medusa que acabou de se mover expelindo um jato de água, consegui esta imagem por pura sorte.

 


Copyright © 2000 por Gen-yu Sasaki. Todos os direitos reservados.


Visite as
páginas de Gen-yu, com uma interessante seleção de organismos aquáticos e outros seres.

VEJA TAMBÉM
   
"Atya gabonensis" – Relatório de Reprodução
Sandy Brolowski e Martin Kruck - Artigo de...
Saiba mais
   
Diferenciando Pitus e Camarões-Fantasma
Walther Ishikawa - Diferenciando Pitus e C...
Saiba mais
   
Invertebrados Aquáticos: Uma Visão Global
Andrew Pollock - Uma visão geral sobre inv...
Saiba mais
   
Ampulárias - pêlos na concha, tentáculos no manto
Um curioso achado em filhotes de algumas A...
Saiba mais
   
Bivalves em aquários – dois interessantes artigos
Comentários sobre dois interessantes artig...
Saiba mais
   
Armadilha para Larvas de Mosquito
Mateus Camboim - Larvas de Mosquito: Como ...
Saiba mais
   
Classificação e Taxonomia das "Pomacea"
Walther Ishikawa - Classificação das Ampul...
Saiba mais
   
Experimentos de Dissolução de Conchas
Algumas experiências para avaliar a compos...
Saiba mais
   
Revisão da História da "Caridina cantonensis"
José María Requena - Revisão da História d...
Saiba mais
   
Caranguejos Chama-Maré 2 - chave de identificação
Walther Ishikawa - Identificando a espécie...
Saiba mais
   
Reprodução das Medusas de Água Doce 2
Gen-yu Sasaki - Reprodução sexuada do "C. ...
Saiba mais
   
"Neocaridina cf. zhangjiajiensis" variações de cor
Andy - Forma selvagem e as inúmeras variaç...
Saiba mais
 
« Voltar  
 

Planeta Invertebrados Brasil - © 2017 Todos os direitos reservados

Desenvolvimento de sites: GV8 SITES & SISTEMAS