INÍCIO ARTIGOS ESPÉCIES GALERIA SOBRE EQUIPE PARCEIROS CONTATO
 
 
    Artigos
 
Eclodindo ovos de camarão artificialmente
 
Ryan Wood - Eclosão de ovos retirados de camarões mortos
Por: Ryan Wood

Introdução

Um dia encontrei uma fêmea de camarão Blue Pearl morta ainda com ovos, foi uma visão desapontadora mas eu decidi tomar uma ação. Após alguns passos cuidadosos eu conduzi artificialmente a eclosão dos bebês da fêmea morta. Esta foi a segunda vez que tentei eclodir artificialmente ovos de uma fêmea morta e foi a primeira que obtive sucesso.


Primeira tentativa com Camarão Tigre

A primeira tentativa de eclosão artificial foi com ovos de Camarão Tigre. Esta primeira tentativa aconteceu vários meses antes da tentativa bem sucedida com os ovos de Camarão Blue Pearl. Eu coloquei os ovos de Camarão Tigre em um saco de mídias e pendurei dentro do aquário de Camarões Tigre. Eu li que se você colocar o saco de mídia no caminho da corrente de água iria ajudar. Infelizmente os caramujos conseguiram chegar ao saco, não dentro, e literalmente chuparam os ovos assim como se come ostras. Esta foi uma tentativa frustrada mas uma boa lição de aprendizagem e por esta razão eu não recomendo o procedimento com o saco de mídias.

Camarão Blue Pearl Morta

Um dia enquanto observava os aquários descobri uma fêmea de Camarão Blue Pearl ovada morta. Ela possuía aproximadamente 20 ovos em seu ventre. Eu não sabia há quanto tempo ela estava ovada nem por quanto tempo estava morta. Eu suspeito que ela estava morta há menos de 24 horas pelo fato de eu verificar rotineiramente meus aquários e não ter visto nenhuma fêmea morta no dia anterior. Resolvi dar outra chance a “eclosão artificial”. Contudo, desta vez eu optei por tentar outro método usando um recipiente separado.

Recipiente Separado

Devido ao fato de o saco de mídias ter falhado eu decidi tentar um método diferente. O principal problema que senti usando o saco de mídias é a ameaça de caramujos ou outros animais que poderiam comer os ovos e o saco não foi uma boa defesa. Ao invés de colocar os ovos dentro do mesmo tanque eu decidi usar um recipiente separado fora do aquário original. Mesmo assim senti que usando um recipiente separado poderia não ser bem sucedido, estava cético quanto a usar o recipiente devido ao fato de não ter movimentação de água, queda de temperatura, água velha, etc mas resolvi ir em frente pois não tinha nada a perder.

Uso e preparação do recipiente

Eu consegui um recipiente plástico (este na foto abaixo), o qual eu uso frequentemente no aquário (auxiliar na captura e empacotamento, etc), então sei que está livre de produtos químicos nocivos. Os ovos de camarões são extremamente vulneráveis então não quis arriscar danificar os ovos com contaminantes ou outras influências externas, é vital ter certeza que não há contaminantes externos. Eu usei um recipiente transparente para que pudesse observar de todos ângulos possíveis. Enchi o recipiente com água até o nível visto na foto. 


Recipiente Simples de Comida

Separar os ovos da fêmea

Depois de preparar o recipiente e colocar água até o nível desejado era hora de extrair os ovos da fêmea. Eu decidi remover os ovos da carcaça por vários motivos: eu não queria que a deterioração da carcaça produzisse muita amônia nem potenciais doenças, os ovos precisavam ficar completamente isolados em água limpa. A carcaça da fêmea deveria ser separada dos ovos.


Extração dos Ovos

Preparação: Este foi o momento mais difícil durante todo processo de eclosão artificial. Não foi, definitivamente, fácil como você imagina. Eu decidi que durante o processo de extração dos ovos deveria ser feito acima do recipiente para o caso de algum ovo cair acidentalmente, deste modo qualquer ovo caído iria diretamente para a água sem ter contato com outra superfície além disso se algum ovo grudasse na pinça utilizada eu poderia apenas afundá-la na água e deixar que o ovo saísse. É extremamente importante não tocar os ovos com as mãos pois o ácido de seus dedos certamente tem o potencial de danificar permanentemente os ovos, luvas de latex podem ser uma opção segura mas eu não tinha naquele momento. 

Pegando a fêmea: Eu removi a fêmea do aquário com uma rede, peguei-a com uma pinça pela cabeça, tive muito cuidado pois não queria espremer os ovos. Ela estava “mole” portanto tive que manipulá-la com muita delicadeza. Você pode pensar que os ovos não são bem presos e que eles podem cair a qualquer momento acredite em mim, este não é o caso. Eles são mantidos juntos com uma substância parecida com lodo/muco/cola, esta “cola” também fecha o ventre da fêmea. Não é uma tarefa fácil remover os ovos quando eles estão colados entre si e ao corpo do camarão ao mesmo tempo tive que ser delicado para remover os ovos, contudo para não partir a fêmea no processo pois se eu a partisse não teria lugar para segurar com a pinça e sem local para pegar ficaria praticamente impossível separar os ovos da fêmea.

Soltando e removendo os ovos: Depois de conseguir pegar a fêmea de forma firme, porém delicada, removi os ovos com uma colher de plástico. Remover os ovos foi muito tedioso pois você tem que soltar os ovos do corpo do camarão gentilmente. Paciência é a chave. Além disso eu decidi não tentar separar os ovos individualmente e os deixei no muco em que estavam. Eu só queria separá-los da fêmea, raspei com a colher os ovos para fora do ventre e depois para dentro d'água no recipiente. Novamente, paciência é vital durante o processo! Não fique frustrado.

Ovos restantes: Depois de remover os ovos com cuidado consegui deixar quase todos no recipiente com água. Poucos ovos ficaram presos no interior do camarão e ficou quase impossível removê-los com as ferramentas que eu possuía. Joguei a carcaça da fêmea fora e inspecionei os ovos no recipiente e removi cuidadosamente qualquer pedaço remanescente da fêmea, tudo que restou foram os ovos unidos pelo muco.

Ovos isolados

Plano: Agora que eu havia isolado os ovos e eles estavam seguros comecei a me aventurar no desconhecido. Optei por um plano simples... troca de 75% da água a cada 3 dias e completar até o nível anterior à troca. Durante a semana eu poderia usar também um dosador (na foto abaixo) e jatear os ovos com água do aquário, jatear os ovos era um modo de resfriar a água, limpar os ovos e criar oxigênio ao mesmo tempo este dosador é na realidade uma seringa medidora de medicamentos para bebês. Você pode achá-la em qualquer farmácia de sua vizinhança.


Dosador

Posicionamento do recipiente: Eu deixei o recipiente próximo ao aquário para tentar dar as mesmas condições. Não medi a temperatura do recipiente, logo não sei qual era. Também coloquei uma tampa para prevenir que o ar deixasse a água muito fria não fechei a tampa, apenas deixei-a em cima do recipiente com uma pequena abertura lateral, a razão para não fechar a tampa foi para que ocorresse troca de ar dentro do recipiente.

Rotina diária: Verifiquei continuamente o recipiente, troquei a água, jateei, cheirei e observei os ovos por 2 semanas. A água tinha um cheiro “engraçado” mas os ovos pareciam bem, suponho que a água estava com cheiro estranho simplesmente porque estava parada. Comparei a coloração e formato dos ovos do recipiente com os ovos nas fêmeas vivas dentro do aquário e não vi muitas diferenças na coloração nem no formato então me mantive no plano inicial

Sucesso!

Camarões bebês: Bem, fui fazer a troca de água um dia, após 2 semanas de experimento, e tinha larvas!!! Não pude acreditar nos meu olhos! Fiquei chocado, tinha ouvido que outros criadores tiveram sucesso dessa forma, mas achei que eu não conseguiria. Depois revi o processo e parece que manter os ovos isolados, com água limpa e bem cuidados podem ajudar qualquer pessoa a eclodir ovos artificialmente. Depois da publicação deste artigo outros aquaristas relataram sucesso utilizando este mesmo método. Funciona e eu sugiro que todos tentem se acharem uma fêmea ovada morta

Fotos: Abaixo fotos de alguns ovos e de algumas larvas recém-nascidas.


Camarão juvenil no recipiente


Ovos


Ovos com olhos


Tradução e adaptação: Cleidson Silva
VEJA TAMBÉM
   
Classificação dos Camarões Red Crystal
Chantal Wagner - Classificação dos Camarõe...
Saiba mais
   
Ampularídeos
Stijn Ghesquiere - Guia básico para manter...
Saiba mais
   
"Neocaridina palmata": parasitas nos camarões
Andy - Parasitas nos camarões - não são va...
Saiba mais
   
“CrabWatching” em Manguezais
Observando caranguejos em manguezais e est...
Saiba mais
   
Classificação e Taxonomia das "Pomacea"
Walther Ishikawa - Classificação das Ampul...
Saiba mais
   
Sexagem das Ampulárias
Walther Ishikawa - Sexagem das Ampulárias
Saiba mais
   
- Lista de Camarões de Água Doce Brasileiros
Lista de Camarões de Água Doce Brasileiros
Saiba mais
   
A reprodução do camarão de água doce no aquário
Uma breve explicação sobre o processo de r...
Saiba mais
   
Revisão da História da "Caridina cantonensis"
José María Requena - Revisão da História d...
Saiba mais
   
Ecdiase do Camarão Red Cherry
Peter Maquire - Fantásticas fotos da ecdia...
Saiba mais
   
- Legalidade e Invertebrados de Água Doce
Aspectos Legais sobre Invertebrados de Águ...
Saiba mais
   
Armadilha para Larvas de Mosquito
Mateus Camboim - Larvas de Mosquito: Como ...
Saiba mais
 
« Voltar  
 

Planeta Invertebrados Brasil - © 2017 Todos os direitos reservados

Desenvolvimento de sites: GV8 SITES & SISTEMAS