INÍCIO ARTIGOS ESPÉCIES GALERIA SOBRE EQUIPE PARCEIROS CONTATO
 
 
    Espécies
 
"Pomacea patula"  
Artigo publicado em 12/07/2014, última edição em 21/07/2014  

Pomacea (Effusa) patula

(Reeve, 1856)





A Pomacea patula é uma espécie tipicamente centro-americana de Ampulária, com alguns poucos registros de coleta em território brasileiro, no norte da Bacia Amazônica. Seria a única espécie com morfologia tipicamente do clado Flagellata a ocorre no Brasil, com abertura bem ampla e suturas bastante rasas.

É uma espécie obscura e muito pouco estudada, a maior parte da literatura científica disponível aborda a subespécie P. patula catemacensis (Baker 1922), encontrada somente no Lago Catemaco, no Estado de Veracruz-Llave, México, onde é conhecido como “Tegogolo”. Ali, é considerada uma iguaria, fazendo parte de pratos tradicionais locais, e respondendo por mais de 25% do total de pescados do lago. Sua população vem declinando rapidamente, devido à pesca descontrolada.



Pomacea patula catemacensis, foto de Kenneth Hayes.



Pomacea patula catemacensis, foto de Midori Nishioka.



Pomacea patula catemacensis, nesta foto é claramente visível o aspecto bastante baixo e achatado da sua espira. Foto de Cristian Bernardo Velasco Valdez.



Concha: Típico aspecto do Clado Flagellata, concha de aspecto globoso, com abertura ampla e arredondada, lábios espessos, e possui um umbilicus amplo e profundo. Suturas bastante rasas (ângulo >120º), quase ausentes, resultando em uma espira achatada. Mede cerca de 43 mm de altura. Concha variando de amarelo, verde-oliva a marrom, com um padrão de bandas relativamente finas bem definidas, de cor marrom escura ou negra.


Corpo: Cor cinza a marrom, com manchas pigmentadas negras na porção superior do corpo.







Pomacea patula catemacensis no aquário, fotos cedidas pela aquarista Midori Nishioka.



Reprodução:


Ovos: Os ovos têm uma coloração rósea. São depositados acima da linha d´água, e são firmemente aderidos um ao outro, com um aspecto compacto e prismático. Período reprodutivo de Janeiro a Maio (P. patula catemacensis). Período de incubação de cerca de 15 dias.




Pomacea patula catemacensis no aquário, aparentemente tentando copoular com uma Pomacea diffusa. Fotos de Midori Nishioka.


Alimentação: Estes caramujos devoram quase todo tipo de planta, com poucas exceções como Musgo de Java. Desta forma, não são absolutamente indicados para aquários plantados. Quase não se alimentam de algas verdes.


Comportamento: animal anfíbio, passa o dia submerso e oculto em meio à vegetação próximo às margens e superfície. Mais ativo durante a noite, regularmente sai da água procurando plantas frescas e outros alimentos.





Biótopo de Pomacea patula catemacensis, note os cachos de ovos em rochas e troncos acima do nível da água. Fotos gentilmente cedidas pela aquarista Midori Nishioka.



Ovos de Pomacea patula catemacensis em um tronco próximo da água. Fotos de Midori Nishioka.





Distribuição geográfica de Pomacea patula no Brasil. Imagem original Google Maps; dados das referências bibliográficas abaixo.



Habitat e distribuição: 

Pomacea patula é encontrada desde o México, por toda a América Central, estendendo-se até a região norte da América do Sul. Encontrado no norte da Colômbia (bacia do Rio Magdalena) e Venezuela (bacia do Orinoco). Muitos autores questionam sua presença no Brasil, embora haja relatos antigos de coleta na Amazônia brasileira (1922), muitas informações neste relato são conflitantes. Levantamentos faunísticos realizados posteriormente nesta região não encontraram esta espécie, exceto uma breve menção no Mato Grosso (1957), um provável erro de identificação.




 

 









Artesanato mexicano feito com conchas de Pomacea patula catemacensis. Foto de Midori Nishioka.




Bibliografia adicional:
  • Simone LRL. 2006. Land and Freshwater Molluscs of Brazil. EGB, Fapesp. São Paulo, Brazil. 390 pp.
  • Cowie RH, Thiengo SC. (2003): The apple snails of the Americas (Mollusca: Gastropoda: Ampullariidae: Asolene, Felipponea, Marisa, Pomacea, Pomella): a nomenclatural and type catalog. Malacologia, 45: 41-100.
  • Alderson EG. Studies in Ampullaria. W. Heffer & Sons, Cambridge 1925
  • Cazzaniga NJ. 2002. Old species and new concepts in the taxonomy of Pomacea (Gastropoda: Ampullariidae). Biocell, 26(1): 71-81.
  • Hayes K. A., Cowie R. H. & Thiengo S. C. (2009). A global phylogeny of apple snails: Gondwanan origin, generic relationships, and the influence of outgroup choice (Caenogastropoda: Ampullariidae). Biological Journal of the Linnean Society 98(1): 61-76.
  • Diupotex-Chong ME, Cazzaniga NJ, Hernández-Santoyo A, Betancourt-Rule JM. Karyotype description of Pomacea patula catemacensis (Caenogastropoda, Ampullariidae), with an assessment of the taxonomic status of Pomacea patula. Biocell. 2004 Dec;28(3):279-85.
  • Diupotex-Chong ME, Cazzaniga NJ, Uribe-Alcocer M. Karyological and electrophoretic differences between Pomacea flagellata and P. patula catemacensis: Caenogastropoda: Ampullariidae. Biocell, 2007, vol.31, no.3, p.365-373.
  • Garcia EN. Moluscos continentales de México: Dulceacuícolas. Revista de Biología Tropical, Vol. 51, No. 3. (2003), pp. 495-505.
  • Vázquez-Silva G, Castro-Barrera T, Castro-Mejía J, Mendoza-Martínez GD. Effect commercial diets on growth, survival and chemical composition of the edible freshwater snail Pomacea patula catemacensis. Journal of Agricultural Technology 2012 Vol. 8(6): 1901-1912.
  • Lasso CA, Martínez-Escarbassiere R, Capelo JC, Morales-Betancourt MA, Sánchez-Maya A. 2009. Lista de los moluscos (Gastropoda-Bivalvia) dulceacuícolas y estuarinos de la cuenca del Orinoco (Venezuela). Biota Colombiana 10(1-2): 63-74.

 

 

 

Agradecimentos à colega aquarista Midori Nishioka (México), a Cristian Bernardo Velasco Valdez (México, veja seu álbum Flickr  aqui ), e também ao Dr. Kenneth Hayes pelo uso do material fotográfico.


A fotografia de Kenneth Hayes está licencida sob uma  Licença Creative Commons . As demais fotos têm seu "copyright" pertencendo aos respectivos autores.

 
« Voltar  
 

Planeta Invertebrados Brasil - © 2018 Todos os direitos reservados

Desenvolvimento de sites: GV8 SITES & SISTEMAS